Pelas janelas…

Por: Tônia Amanda Paz dos Santos (a autora permite cópia, desde que indicada a fonte e o link para este blog)
 
“Pela janela do quarto/Pela janela do carro
Pela tela, pela janela/Quem é ela? Quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado…” (Esquadros)
 
A vida moderna tem feito com que vejamos cada vez mais tudo enquadrado, como cantou Adriana Calcanhoto. Pensando bem, não é de hoje não. As janelas, com suas esquadrias, por exemplo, sempre tiveram essa propriedade de nos enquadrar.
 
Coloniais ou moderninhas, quem é que nunca se deixou ficar – junto a uma janela – vendo a  liberdade de uma estrada e o horizonte? E voando livre em pensamentos e sonhos para longe de onde se está, como na canção do Roberto?
 
Há quem diga que isso é tolice. Que elas servem mesmo é para iluminar e arejar o ambiente. Nada mais. Pois eu acho que quem pensa assim, tá por fora. Corre o risco de acabar como a Carolina, do Chico: “Lá fora, amor, uma rosa morreu, uma festa acabou, nosso barco partiu/ Eu bem que mostrei a ela, o tempo passou na janela e só Carolina não viu”.
 
E é por isso que eu me deixo ficar, muitas vezes, enquadrada, olhando o mundo de quantos ângulos elas me possibilitam. Já experimentou?
 

Crédito de imagem: Leandro Joras (fotógrafo)

 
 “A moça feia debruçou na janela/Pensando que a banda tocava pra ela (A banda, Chico Buarque)
 

Pirenópolis, GO. Crédito de imagem: Clícia Lílian (Turismóloga e minha irmã, que não tem nada de feia...rs)

 “Abre a porta e a janela/E vem ver o sol nascer/ Eu sou um pássaro/Que vivo avoando/Vivo avoando/Sem nunca mais parar
Ai Ai! Ai Ai! Saudade/Não venha me matar” (Preta Pretinha, Moraes Moreira)
Crédito de imagem: Google Imagens
“Da janela lateral/Do quarto de dormir/Vejo uma igreja, um sinal de glória/Vejo um muro branco e um vôo pássaro
Vejo uma grade, um velho sinal” (Paisagem da Janela, Flávio Venturini)
 

Janela de Lavabo (imagem tirada do site Casa da Anita )

“Eu sei a hora que você acorda/Já conheço a sua rotina/Não que esteja de tocaia/Minha janela indiscreta
Bem aqui de frente” (Janela indiscreta, Lulu Santos)
Imagem tirada do site 8 Balls
“Da janela o horizonte/A liberdade de uma estrada eu posso ver/O meu pensamento voa livre em sonhos/
Pra longe de onde estou” (À janela, Roberto Carlos)
 
Bay Window (imagem do blog Minha Casa, Minha Cara)
“Da janela eu vejo a rua/Onde ela caminha todo o dia/Ela passa
E sempre acha graça quando me vê” (Da janela, Nenhum de Nós)
 

Bay Window no quarto (crédito de imagem: site Instructable)

 
“Quando o sol bater/Na janela do teu quarto/Lembra e vê/Que o caminho é um só” (Quando o sol bater na janela do teu quarto, Renato Russo)
 
Links para os Blogs e Sites citados neste post:
 
Leandro Joras

8 balls -Um blog feito a sete maos

Casa da Anita