Meme Nostalgia: as dez músicas de que vale a pena recordar

Mais uma vez fui convidada por alguns amigos do diHITT (nesse caso, Lena Lopes e Jorge Antônio) a participar de um meme. Desta vez, a tarefa é organizar uma seleção de dez músicas que me trazem boas lembranças. Outra missão difícil. Mas, como da outra vez, vou fazer o melhor possível para realizá-la. Tenho um gosto muito variado, que “conversa” com vários gêneros musicais, como rock, classic music, Bossa Nova, MPB, romantic music, pop music, baião, música regional, brega…vixe! Música, para mim, é estado de espírito.

Espero que gostem:

1- Atrás da Porta (Chico é figurinha carimbada em meus arquivos de música…tenho quase todas e esta é daquelas composições que chegam a doer de tão perfeitas, ainda mais com a interpretação desta ferinha aí)

2-Súplica Cearense (linda composição de Gordurinha em 1960, já foi regravada por vários artistas ao longo dos tempos. Minha versão favorita é esta, feita pelo grupo O Rappa)

3-Renovação (esta é de Candinho, compositor amazonense, e me traz ótimas recordações do tempo do colégio, quando, após o almoço, alguém sacava um violão e logo reunia uma galera para entoar, a muitas vozes, as canções que faziam nossas cabeças naqueles idos de 1980 e poucos)

4-Devaneios (Julio Iglesias e Roberto Carlos sempre me fazem voltar para um tempo em que eu era menina e meu pai, no auge do seu romantismo, sentava-se no sofá da sala, com as luzes apagadas, e ficava a ouvir suas canções na vitrola. Parece que ele está aqui, agora. Saudade pouca é bobagem.

5-The unforgiven (Quantas vezes acordei ao som desta música da banda Metallica tocando no quarto ao lado, na nossa velha casa, em Manaus? basta ouvi-la e parece que volto no tempo. Meu irmão amado volta aos seus 17 anos, insistindo em me ensinar a tirar algumas notas do seu velho teclado. Mais saudades!!!!

6- Stand by me (B.E.King, na década de 60, deve ter enlouquecido o público com essa música. Para mim, ela será sempre a trilha sonora das minhas recordações de infância. Talvez isto se deva, muito, ao filme da década de 80, de mesmo nome, do qual esta música fez parte e o qual não canso de assistir. Afinal, como escreveu Stephen King, no conto que deu origem ao filme, “Eu nunca mais tive amigos como os que tive quando tinha 12 anos”  e o filme é todo sobre isto: amizade. Gosto, especialmente, do clipe abaixo, que mescla imagens antigas e mais recentes de B.E.King e dos atores e cenas do filme.)

7-Bandolins ( Oswaldo Montenegro, Zé Ramalho, Gonzaguinha, Aldir Blanc, Belchior, são outros, cujas composições fazem-me viajar. Fica, portanto, “Bandolins”, como representante dessa geração de fantásticas composições de igualmente fantásticos compositores nacionais)

8-Hino ao amor (Esta nem é do meu tempo, mas, incrivelmente, consegue me transportar para uma época que nunca conheci, para uma vida que nunca vivi e para dores que nunca senti. Que voz! Que interpretação (só não sei qual é mais perfeita, a de Dalva ou a de Maysa)! Que letra! chega a doer de tão bela.)

9-Que sera sera (Doris Day, magnífica em um dos meus filmes prediletos do mestre do suspense – Hitchcock- “O homem que sabia demais”. Além de linda, ótima atriz, ainda canta muito. Não resisto e colocarei de bônus, também, “Fly me to the moom”, na voz da diva. Nossos ouvidinhos merecem esta delicadeza.)

10. Sleepwalk (Quanta pressão! escolher 10 músicas apenas é muiiiiito difícil. Deixei muitas de fora. Mas, não podia deixar de colocar este clássico do rock instrumental, do final dos anos 50. As notas agudas tiradas da guitarra havaiana de Santo é de doer na alma. Amo esta música. Ela também me traz recordações de algo que nunca vivi, de uma época que não conheci, mas, de que tenho saudades, ainda assim.)

Bem, é isso. Não dá para colocar mais, né? senti falta das classiquinhas que amo. Mas, como já havia publicado um post com algumas das minhas clássicas favoritas, qnteriormente, acho que esta dívida já está paga (é só acessar o link https://chadecasinha.wordpress.com/2011/09/04/curtindo-o-finalzinho-de-inverno-que-ainda-me-resta/ e se deleitar). Espero que tenham gostado. Eu, pelo menos, adorei participar de mais esta delícia de meme. Até o próximo!!!!

Aproveito para convidar alguns amigos a continuarem a brincadeira e nos apresentarem suas seleções:

Pedro Antonio

Nestor Waldhelm Neto

José Lourival Ventura

Cintia

Jose Francisco

Maria de Fátima Jacinto

Márcia Canêdo

As dez coisas de que eu mais gosto….

Este post é diferente de todos os que eu já publiquei no meu blog, pois foi elaborado por indicação de uma amiga, a Rê, lá do diHITT. Adorei poder participar dessa brincadeira. Mas, fiquei desesperada por ver limitadas, a dez, as coisas de que mais gosto. Pois, são tantas. Acho que encontrei uma saída para este dilema: aproveitando o tema do meu blog, vou listar as dez coisas de que mais gosto de ter ou de fazer em minha casa. Ufa! ainda assim, vai ser dureza. Mas, tarefa é tarefa, portanto, vamos lá:

1ª Dormir abraçadinha com meu noivorido em uma cama bem confortável e com lençóis limpinhos e cheirosos.

2ª Adoraria receber a visita da minha família, mas isso ainda não foi possível…snif! snif! De qualquer forma, fico feliz por poder visitá-los.

Apenas alguns deles...quantas saudades!!!!

3ª Receber os amigos para uma recepçãozinha repleta de gostosuras ou para uma sessão pipoca com uma boa seleção de filmes.

Apenas alguns dos filmes que adoro

“O amante” (Jean-Jacques Annaud), O homem que sabia demais (Alfred Hitchcock), Conta comigo (Rob Reiner) e M. Butterfly (David Cronenberg)

4ª Ler meus autores favoritos esticada em um sofá macio ou em uma cadeira de balanço, na varanda.

Apenas alguns deles

Francis Scott Key Fitzgerald, Jorge Amado, Gabriel G. Marquez, Jane Austen, Stephen King e Simone de Beauvoir são apenas alguns deles.

5ª Navegar na Internet, atualizar meus blogs, responder aos meus e-mails, interagir com os amigos no diHITT…rs.

Meus acessórios favoritos...rs

Meus acessórios favoritos...rs

6ª Costumizar minhas roupas e as das amigas e depois “Brincar” de desfile de moda na frente do espelho…rs.

Meu blog de customização: http://www.funnyamandita.wordpress.com

7ª Comprar ou criar uma nova frescurinha para deixar minha casa ainda mais charmosinha.

Jardim vertical em sapateira de nylon

8ª Chegar cansada de viagem ou de um passeio e tomar um banho bem gostoso, vestir uma roupa bem confortável e brincar com meu noivorido de Monopolly Deal na cama. E ganhar dele, é claro…rs.

9ª Ouvir uma musiquinha quando bate a vontade. Dependendo do estado de espírito, posso querer escutar uma “rock ballad”, uma classiquinha ou uma M.P.B das boas.

“Mama Said” – Metállica, uma das minhas bandas de rock favoritas.

10ª (Já???) Fazer uma panela de brigadeiro, quando me sinto um pouco sensível (eufemismo para T.P.M…rs), e comer tudo sozinha.

Delícia!

Bem, é claro que há uma porção de outras coisas de que gosto (algumas impublicáveis aqui…rs), mas acho que consegui cumprir a tarefa, vocês não acham? Espero que tenham gostado. É isso. Agora, acredito que preciso indicar mais dez pessoas para continuarem a brincadeira, não é mesmo? E os indicados são:

1- Aurélio Cesar Stupp:

2- Jorge Antônio Nunes de Oliveira:

3- Tomé Ferreira

4- Frank William Miranda de Carvalho

5- Lucineia Lemes

6- Pithan Pilchas

7- Jorge Purgly

8-Amores  no Velho Chico

9- Nanda Botelho

10- Belinha Fernandes

Deixei o link dos amigos indicados para que vocês possam conhecer, também, essas pessoas sensacionais que conheci no diHITT. Há muitos outros que, injustamente, acabei deixando de citar, mas que moram em meu coração e que não indiquei apenas por achar que já foram indicados por outros. Espero que os convites sejam aceitos, pois foram sinceros.

Adorei participar da brincadeira. Um grande abraço a todos que conferiram este post.

Curtindo o finalzinho de inverno que ainda me resta

Por: Tônia Amanda Paz dos Santos (a autora permite cópia, desde que citada a fonte e indicado um link para este blog)

Crédito de imagem: Bruno Santos

O inverno está chegando ao fim. Há quem esteja comemorando desde já. Como boa nortista que sou, adoro os dias ensolarados e quentes. No entanto, depois de quase 20 anos morando no sudeste, aprendi a apreciar as noites de frio, ainda mais depois que juntei meus trapinhos com meu “noivorido”.

Pois é, e é por isso que eu estou com esse sentimento ambíguo de contentamento e desolação. Por isso, resolvi dizer adeus ao frio de uma forma especial: aproveitando cada restinho dele. Como? as minhas dicas são simples:

  • Boa música;
  • Cobertor velhinho;
  • Bebida quentinha;
  • E “aquela” companhia do lado (mesmo que a melhor opção, ultimamente, seja você mesmo -a).

E, para quem é apaixonado, dentre outros estilos de música,  por uma classiquinha, como eu, selecionei algumas que certamente estarão embalando essas minhas últimas noites de iverno, aqui no sul de Minas. (Sei que meu norte querido também tem suas cruvianas de vez em quando, ainda mais para quem mora à beira de um rio). Lá vai então:

1ª da lista: Ária¹ “Sull’ aria” (Ópera “Le nozze di Figaro”), de Mozart

Curiosidade: Se você assistiu ao filme “Um sonho de Liberdade, talvez  esse som não lhe pareça estranho. Isso porque, em uma cena clássica do filme , Andy Dufresne (Tim Robbins)  invade a sala de som do presídio e a coloca para tocar, a fim de compartilhar com os seus companheiros de presídio seu sonho de liberdade. Lindo não?

2ª da lista: ária “Un bel di vedremo” ( Ópera “Mme. Butterfly”), de Puccini (na voz de Maria Callas)

Curiosidade: Em 1993, foi lançado o filme M. Butterfly, do diretor David Cronenberg (“A mosca” e “Scanners”). Inspirado na ópera de Puccini, o filme aborda a questão da  inadequação entre corpo e espírito. Conflito sugerido no próprio título:  “Butterfly” (borboleta, em inglês) remete à questão da metamorfose.  Além disso, o “M.” pode se referir tanto a “Madame” como a “Monsieur”. Sacaram? Vale a pena assistir.

3ª da lista: ária “All I ask of you” (Ópera ‘The Phantom of The Opera”). O vídeo abaixo é uma cena do filme, homônimo, de 2004. Indico o filme inteiro. É lindíssimo e perfeito para quem não tem a possibilidade de assistir a um espetáculo como esse.

Curiosidade: Essa ária ficou muito conhecida no Brasil, com a versão “É tudo que se quer”,  interpretada por Emílio Santiago e Verônica Sabino. Lembra-se?

4ª da lista: Czardas, de Vittorio Monti (por Joo Young)

5ª da lista: Ária “Der Hölle Rache”, (Ópera “A Flauta Mágica”, Mozart, na voz de Natalie Dessay)

Curiosidade: Essa ária se tornou muito popular no Brasil depois que a Chevrolet lançou o comercial do Kadett, na década de 90. Quem a interpretava era o nosso contratenor Edson Cordeiro. Lembrou?

Espero que tenham aprovado. Deixei muitas outras, que amo, de fora por causa do espaço. Mas já deu para sentir o clima esquentar…Hehe!  Um ótimo finalzinho de inverno a todos. Aproveitem-no como bem entenderem. Hehe!

¹ Ária:  Uma Ária, no sentido restrito, é qualquer composição musical escrita para um cantor solista. Geralmente  usa-se o termo “Ária” quando está contida dentro de uma obra maior, como uma ópera, por exemplo. Também pode ser destinada a mais de um cantor: para dois cantores, chama-se duo ou dueto; para três, trio ou terceto, para quatro, quarteto e assim sucessivamente.

Ela também aderiu!!!!!

Esse é um post relâmpago. Só para dizer que ela, a toda poderosa, diva, linda, perfeita Madonna também reconhece as benesses de ser uma dona-do-lar. Adooooro!!!!!

Editoria l: Madonna para Dolce & Gabbana